5 principais técnicas de copywriting imobiliário para aplicar hoje mesmo

Como corretor imobiliário, você deve saber o poder que uma descrição de imóvel pode ter sobre a decisão do usuário demonstrar interesse e deixar seu contato para mais informações, certo? Às vezes, a falta de uma boa descrição, clara, completa e predisposta leva o cliente a achar o mesmo imóvel no site de outra imobiliária, por exemplo. 

O copywriting é um conjunto de técnicas complementares para criar textos melhor construídos e mais persuasivos. Essa competência é fundamental para o corretor por diversos motivos: 

  • saber se expressar;
  • causar boa impressão e construir credibilidade; 
  • gerar leads, cativar clientes e conduzir bem uma negociação;
  • consequentemente vender mais.

Hoje vamos apresentar 5 técnicas de copywriting imobiliário que podem e devem ser aplicadas no app Beemob hoje mesmo! Não se preocupe, você que ainda não é cadastrado na plataforma pode aproveitar as dicas. Ao final desse artigo mostraremos também como inscrever-se no aplicativo. 

Persona imobiliária: o coração da estratégia de vendas

Antes de qualquer coisa você precisa saber com quem você deseja ou precisa falar. Se você não conhecer verdadeiramente e intimamente os perfis dos clientes que estão buscando imóveis, como vai conseguir criar uma descrição, apresentação ou conteúdo que os toque e aguce seus sentidos?

Portanto, trabalhe em cima de personas-chave pois ela guiará todas as técnicas de copywriting que vamos ensinar aqui. Você pode usar pesquisas de mercado, sua experiência atendendo clientes, informações online disponíveis e coletar as suas próprias em um questionário que você mesmo pode aplicar. O importante é coletar essas informações e organizar sua persona.

Dica extra: um mapa de empatia pode ajudar. Nele você é guiado pelos seguintes tópicos:  o que pensa e sente, o que ouve, o que vê, o que fala e faz? Quais são suas dores e desejos?

5 principais técnicas de copywriting imobiliário

Com a persona em mente, sempre aplique as técnicas pensando na realidade dela. Caso contrário, você terá um discurso vazio, que não conversa de fato com os consumidores.

1 – Preocupe-se com as dores do seu público

Essa é a primeira técnica. Conforme for escrevendo pense em cada informação ou frase adicionada: faz sentido falar isso para o objetivo a que se propôs e para as dores que o cliente possivelmente tem? O que é interessante de destacar para que ele visualize os ganhos e a solução de suas dores? 

Repare que não se trata de omitir ou mascarar algo. Jamais! Mas sim construir uma descrição de imóvel ou artigo que sanem as dúvidas dele e o ajudem com seu problema! Qualquer técnica de copy sem isso, será vazia. Tenha empatia e exercite isso constantemente. Não fale o que você quer, mas o que seu público deseja saber.

2 – Os gatilhos mentais certos são poderosos 

Já falamos aqui no blog sobre neuromarketing e os gatilhos mentais estratégicos que nas vendas e negociações de sucesso. Autoridade, sensação de urgência e exclusividade… São apenas alguns deles. Mas cuidado: não confunda gatilhos mentais com adjetivos aleatórios. 

Neuromarketing: 3 gatilhos mentais para negociar imóveis

Por trás das palavras deve existir uma narrativa, uma ideia bem conduzida, desde o começo do texto e que faça sentido para a realidade da persona. Ela deve se enxergar no que você escreveu para que cada palavra articulada tenha um impacto forte e único nela. Essa é uma técnica que provavelmente os corretores mais famosos que você admira, acompanha e assiste vídeos, tutoriais e palestram usam!

3 – Simplifique seu texto

Por mais que articular gatilhos mentais sejam importantes, cuidado para não criar um texto “bula”. Sim, bula! Sabe como é cansativo de ler à procura de uma informação simples que você pensa: como alguém não pensou em destacar isso na caixa do remédio? É a mesma sensação que o cliente tem com uma leitura imobiliária mal redigida, extensa demais ou rebuscada em excesso. 

Então a dica é simplificar! Use os gatilhos nos momentos-chave e mantenha em seu texto o que for essencial. Se uma informação está repetida ou é redundante, pergunte-se: se eu retirar a frase, o texto continua coerente e a mensagem que desejo passar está clara? Se a resposta for sim, corte!

4 – Concluir uma ideia é melhor do que apenas começar várias

É melhor desenvolver bem um argumento ou temática, do que falar de várias ideias e perspectivas e não ter clareza ou aprofundamento em nenhum. Você deve deixar claro os tópicos que abordará, estipulando os pontos e argumentos centrais antes de escrever. E lembrar-se disso enquanto redige! É muito mais fácil manter o foco e não divagar dessa forma.

5 – Use referências para melhorar

Acompanhe como o mercado tem se comunicado, as narrativas que têm construído e como tem impactado os clientes. A etapa de se inspirar em outros profissionais não tem nada de errado. Inclusive, conversar com outros corretores para trocar dicas de abordagem é uma prática muito efetiva. Nós falamos muito sobre como as parcerias podem agregar, e esse é um dos aspectos!

Com essas dicas simples, mas poderosas, você irá cativar mais clientes e encantá-los antes de mesmo de conversar ou atendê-los. Suas descrições de imóveis serão mais interessantes e efetivas no Beemob e anúncios! 

Beemob: como cadastrar e vender mais

Se você ainda não tem seu aplicativo Beemob para divulgar sua carteira de imóveis com outros corretores do Brasil inteiro, basta fazer download do aplicativo para Android ou iOs. Depois é só abrir o app e cadastrar seu perfil usando seu CRECI. Prontinho! 

APLICATIVO PARA CORRETORES: 7 PASSOS PARA USAR O BEEMOB

Já pode conversar com outros corretores que talvez tenham o imóvel ou o comprador que você precisa. Ou seja, 50% do negócio que você está tentando fechar!

Esperamos que aproveite nossas dicas e nosso app para aumentar suas vendas e melhorar sua atuação. Conte com a Beemob sempre, corretor! Até o próximo artigo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *