User Experience: 5 dicas para aplicar na prática imobiliária

User Experience (ou simplesmente ˜UX˜) é um termo criado em 1993 por Don Norman, um Arquiteto da Experiência de Usuário da Apple. Sabe qual é a ligação dele com as negociações imobiliários? A experiência que você proporciona ao seu cliente, queira ele comprar, vender ou investir. Entenda:

User Experience: o que é e pra que serve

Como o próprio termo sugere, User Experience significa ˜experiência do usuário˜. Embora tenha nascido no meio tecnológico e seja muito aplicado nesse contexto, não se restringe apenas à experiência das pessoas em aplicativos, sites e sistemas. O propósito do User Experience é fazer que todo tipo de interação com um determinado produto ou serviço seja especial e memorável por sua excelência.

Um produto ou serviço não possui valor apenas por sua funcionalidade original, mas sim por toda a experiência que proporciona – antes, durante e depois da compra. Não é à toa que a Apple tenha se tornado uma marca de desejo e cobiça entre consumidores. Não é à toa que você prefere aquela marca que é um pouco mais cara mas te oferta mais vantagens e tranquilidade em comparação às outras.

User Experience se trata de estudar, planejar e aplicar melhorias constantes para que um processo, situação ou momento fique melhor e mais confortável para o cliente. É assim que marcas e serviços encantam e fidelizam usuários.

Experiência do usuário aplicada ao mercado imobiliário

O UX é uma estratégia essencial para fechar mais negócios. Você, mais do que ninguém, sabe o quão trabalhosa e burocrática a aquisição ou venda de um imóvel pode ser. Tudo que seu potencial cliente precisa é que você facilite genuinamente o processo com seu conhecimento, empatia e capacidade de negociação.

É isso que você faz hoje? Seu cliente está verdadeiramente no centro das negociações? A experiência que você proporciona é especial desde o primeiro contato com seu potencial cliente?

5 dicas para aplicar User Experience na prática imobiliária

Antes de qualquer coisa, é preciso que você tenha bem claro que tipo de imagem e posicionamento deseja construir no mercado e que tipo de cliente deseja atender. Só assim você conseguirá ser coerente e proporcionar uma experiência única.

1 – Conheça o mercado e domine os processos

O processo de compra ou venda de imóveis costuma tirar o sono dos envolvidos. A ˜dor de cabeça˜ já é suficiente pela ansiedade e dúvidas comuns dos clientes, além dos trâmites e burocracias do processo. Nesse cenário, você precisa ser um facilitador: ter as respostas, aconselhar com o olhar de especialista, agilizar as negociações, e organizar documentações e prazos.

Para isso, além de conhecer bem o mercado, você deve dominar áreas de direito imobiliário, financiamento, análise de crédito, orçamento e outras também envolvidas. É indispensável que você tenha esse conhecimento para conduzir as negociações e o processo de forma clara, segura e eficaz.

2 – Analise e adapte-se ao perfil do cliente

A boa experiência de usuário vai depender do quanto você atende aos critérios do próprio cliente. Sendo assim, converse com ele: entenda o contexto e a motivação da aquisição ou venda; perceba sua personalidade; analise o seu perfil. Só assim você terá as informações necessárias para atendê-lo com excelência e achar o imóvel ou comprador ideal para o sucesso do negócio.

3 – Sem letras miúdas

É importante ter persuasão e bons argumentos de venda, mas cuidado para não articular de forma tendenciosa. Seja honesto sobre as vantagens e desvantagens, facilidades e complicações possíveis em cada negociação. Seja transparente e franco. Essa é a melhor forma de conquistar a confiança e o respeito de um cliente.

4 – Esteja à frente das dúvidas e dores

Foque nos momentos conhecidos que comumente causam desconforto e geram dúvidas para o cliente, trabalhando para deixá-los mais simples e menos nebulosos. Você pode, por exemplo, ter uma material que esclareça o passo a passo da aquisição de um imóvel, dúvidas frequentes, tipos de financiamento, lista de documentos necessários e como conseguí-los, entre outros aspectos do processo.

5 – Proporcione uma boa experiência digital

User Experience não se restringe apenas a sistemas, mas como a tecnologia está em toda e qualquer relação de compra e venda hoje em dia, também é importante aplicar ao seu site (se tiver um) e redes sociais. Pergunte-se: que aspectos garantem uma boa experiência nesses ambientes?

Encontrar informações relevantes facilmente, ter um rápido retorno, uma apresentação profissional e confiável, provas sociais de outras pessoas sobre seu trabalho… Esses são alguns dos critérios que pode considerar em sua estratégias de UX.

Você também pode usar outras ferramentas digitais para garantir uma boa experiência: de contato com o cliente, busca de oportunidades, acompanhamento de negociação ou mesmo para apresentação de imóveis encontrados. Enfim, use o digital para incrementar sua estratégia.

São muitas as formas de proporcionar uma boa experiência ao usuário no mercado imobiliário. Essas foram algumas práticas que vão servir como base para entender e começar sua estratégia de UX. Continue estudando e aplicando melhorias na experiência dos seus clientes.

Até o próximo artigo!

Equipe Beemob

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *