De que forma o Blockchain impacta o mercado imobiliário?

O Blockchain é uma tecnologia poderosa, que promete trazer mais transparência; maior empoderamento, dispensando intermediários; e agilidade nas transações e processos. Porém, é bastante complexa e ainda está em fase de estudo, adaptação e experimentação.

Entenda a realidade sobre o Blockchain aplicado ao mercado imobiliário, incluindo limitações e possibilidades da tecnologia:

Contextualizando: o Blockchain e as criptomoedas

Como é um tema complexo, sempre vale a revisão de alguns conceitos: o Blockchain é um sistema arquitetado para realizar operações ou transações financeiras das criptomoedas (moedas digitais). De forma bastante simplória, em uma analogia didática, é como se o Blockchain fosse o sistema bancário e as criptomoedas fossem o ˜dinheiro online˜.

A questão é que não há um banco ou instituição arbitrando tudo isso porque todos na rede têm acesso à tudo que acontece. Como funciona? Vamos revisar alguns pilares dessa tecnologia:

1 – Descentralização da informação

Ao invés dos sistemas centralizados onde existe um servidor em que apenas quem criou e gerenciou o sistema detém as informações e propriedade, todos que têm o programa em seus computadores conseguem ver tudo que acontece em tempo real.

Como: Na arquitetura do Blockchain, todos os computadores conectados validam a transação, registram e armazenam a informação. Isso é viabilizado por detalhes técnicos (que não vem ao caso quais são) e inviabiliza fraude de uma informação ou transação porque existem registros em todos os computadores conectados ao sistema, em tempo real.

Os próprios usuários representam o sistema e o servidor onde estão as informações: todos emitem e recebem informações, avaliam a transação, certificam sua validade e registram os dados, ao mesmo tempo, universalmente.

Arquitetura do Blockchain

2 – Transparência nas transações

Neste sistema em que todos possuem acesso, todas as informações são de fácil acesso para quem quiser consultá-las. Sendo assim, inevitavelmente há transparência total de tudo que acontece.

3  – Segurança e agilidade

Os processo do Blockchain não precisam de validação de uma instituição, ele já acontece automaticamente por todos os usuários (pontos em que há o programa instalado/em uso). Sendo assim, não há necessidade do papel de organizações intermediárias – como um banco – arbitrando tudo isso.

O sistema se auto-regula de forma muito mais segura do que quando apenas uma entidade possui as informações à sete chaves, dispensando todo o tempo de espera envolvido em nesse processo com intermediários, burocracia e documentação em papel.

O impacto no mercado imobiliário

A arquitetura do Blockchain, para além de transações financeiras, já tem sido estudada e aplicada a sistemas e em partes do processo. Nos Estados Unidos já existem propriedades sendo vendidas via transação de bitcoins e outras criptomoedas.

Pensando no mercado imobiliário como um todo e em uma aplicação mais completa da arquitetura do Blockchain, as possibilidades permeiam todos os pilares da tecnologia que explicamos acima.

  • Transparência e descentralização das informações: comparação entre taxas, valores ​​de aluguel, preços de propriedades e avaliações, além das transações imobiliárias realizadas, por exemplo, serão de fácil acesso a todos.
  • Segurança e confiabilidade: a veracidade das informações não dependerá de um único órgão ou entidade. Imagine não ser mais necessárias emissões de certidões para validar que as partes podem tratar com confiança.
  • Menos burocracia: com a digitalização das informações e centralização de todos os dados do mercado em apenas um ambiente, será possível desburocratizar os processos. Imagine as facilidades em processos de financiamento, por exemplo, ou da dispensa parcial ou mesmo todo o processo tradicional de um banco para isso.
  • Agilidade consideravelmente maior: com os fatores citados acima, será viável quase que instantaneidade nas trocas entre as partes durante a transação imobiliária.
  • Baixo custo de transações: a redução das taxas e custos tende a ser um forte impacto. Afinal, quanto menor a burocracia, menos tempo, recursos e energia estão envolvidos, diminuindo custos.

 

O impacto no mercado imobiliário

Blockchain: o futuro das transações imobiliárias?

Considerando o cenário atual e as possibilidades, é inevitável pensar em um futuro sem o uso do Blockchain, tanto no mercado imobiliário quanto nos demais. A questão é quanto tempo levará para que estejamos prontos, de fato, para usar essa tecnologia. Ela por si só não se basta, é necessário aderência e existe um processo em torno disso.

Isso fica mais nítido quando analisamos as burocracias e ˜papéis˜ ainda envolvidos em partes do processo de compra e venda de um imóvel, e as informações ainda centralizadas. Existem instituições/pessoas detentoras de informações que precisarão ser de acesso fácil e digital à todas as partes envolvidas para viabilizar uma transação imobiliária via Blockchain, por exemplo.

Além disso, é fundamental ressaltar que o Blockchain não será a solução definitiva para ineficiências e problemas envolvidos nos processos do mercado atual. Até porque existem etapas necessárias que, à princípio, não poderão ser automatizadas. Um exemplo prático é a avaliação física/técnica de um imóvel por um intermediário que a valide.

Enfim, esse é um tema complexo e muito rico para ser debatido que esperamos abordar mais vezes por aqui. O fato é que a tecnologia, como um todo, é o presente e o único futuro.

Equipe Beemob

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *